side-area-logo

Conheça o tipo certo de vinho para cada ocasião

A sofisticação e sabor que um bom vinho pode trazer a uma refeição é inacreditável, não é
atoa que muitas pessoas ao redor do mundo amam essa bebida.
As pesquisas mais recentes são impressionantes e sugerem que o vinho pode promover
uma vida útil mais longa, proteger contra certos tipos de câncer, melhorar a saúde mental e
ainda fornecer benefícios para o coração.
Há tantas possibilidades de vinhos que muitas pessoas ficam confusas, como por exemplo,
vinho seco, vinho branco, vinho de mesa, etc; de maneira geral os vinhos dependem a partir
de quais uvas foram feitos e qual o processo utilizado.
Quer descobrir quais as melhores opções e como o vinho pode melhorar seu dia? Continue
lendo e aproveite as dicas.

Vinho de mesa ou vinho suave


O vinho de mesa é produzido a partir das uvas Vitis bourquina , conhecidas como uvas
americanas, esse vinho tem o aroma rústico e paladar mais intenso. Chegou ao Brasil na
época colonial e tornou-se tradição, pelo simples hábito de ser tomado em quantidade e
pelo preço mais baixo. Vinhos de mesa podem ser de quatro tipos diferentes: Nobres,
Especiais, Comuns e Frisantes.

Vinho Fino ou vinho seco


Os vinhos finos são produzidos com uvas da espécie Vitis vinifera ou uvas europeias, quer
dizer que a bebida é composta exclusivamente de uvas da melhor qualidade. Vinhos finos
são mais ricos, apresentam diferentes tonalidades de cor e maior brilho e quando
amadurecidos em barril de carvalho, adquirem novos aromas e sabores, além disso eles
podem envelhecer em garrafas e ficam mais agradáveis ao paladar. Atenção, mesmo que
venha escrito “Vinho de Mesa Fino”, a bebida será elaborada a partir de uvas Vitis vinifera ,
ainda que conste a palavra “Mesa” no rótulo.

Champanhe


Existe uma dúvida sobre usar champagne ou champanhe, em geral champagne ( ou
champanhe em português) é um vinho branco espumante. O nome champagne é uma
denominação utilizada unicamente para caracterizar as bebidas feitas em uma província da
França, Champagne-Ardenne, cuja capital é Epernay. Por ter métodos específicos de
fabricação, todas elas são certificadas com a indicação AOC, a mais rigorosa Denominação
de Origem utilizada na França. Embora existam algumas semelhanças, vale destacar que
todo champanhe é um espumante, mas nem todo espumante é um champanhe.

Qual você gosta mais? Vinhos leves, médios ou encorpados

A palavra ” corpo” quando falamos de vinho refere-se ao peso da bebida na boca e está
associado ao teor alcoólico.
Um vinho encorpado é denso, concentrado, mais tânico e mais alcoólico e às vezes é difícil
de ser tomado.
Um vinho de corpo médio ou leve é o oposto, eles apresentam menor concentração de
taninos, é um vinho menos alcoólico e com acidez moderada. Geralmente são esses que
fazem você desejar tomar outra taça, os melhores para qualquer ocasião.

Vinho tinto, rosé ou branco?


Os vinhos tintos são produzidos por meio da fermentação do suco, ou mosto, extraído de
uvas pretas ou tintas; tem cor escura, variando do vermelho mais escuro, quase preto, até o
vermelho claro, dependendo do tipo de uva e do método de produção. Esse vinho é o
preferido dos brasileiros, o mais consumido.
Há uma perfeita harmonização dos vinhos tintos com carnes vermelhas.
O vinho rosé é feito a partir de uvas tintas e possui tons variados. Ele é conhecido como
uma bebida sofisticada e é ideal para ser consumido durante o verão. Uma das regiões
mais famosas do mundo produtora desse vinho é a Provence, na França.
Eles combinam com um jantar romântico e pratos leves como salmão.
O vinho branco é leve e refrescante, perfeito para ser apreciado nos dias mais quentes.
Produzido a partir de uvas brancas, é um vinho ideal para acompanhar peixes e frutos do
mar, tem sabor frutado e coloração mais dourada. A uva Chardonnay é considerada a
rainha para este tipo de vinho. Uma informação curiosa é que a Chardonnay é uma das
mais presentes entre espumantes e a maior região de cultivo dessa uva na França é em
Champagne.

A melhor maneira de descobrir qual você gosta mais é provando, que tal?

Recommend
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • LinkedIN
  • Pinterest
Share
Tagged in